6 formatos de loja física em alta no mercado

 
Confira os formatos de loja que têm sido prioridade na estratégia de mercado dos principais varejistas no Brasil.

O varejo está mudando. Novas formas de negócios estão surgindo, a concorrência está mais qualificada, o consumidor bem informado, a venda pela internet está mais forte, novos meios de venda e pagamento estão chegando. E, nesse contexto de mudança, alguns formatos de loja física despontam em alta no mercado brasileiro com o potencial de melhorar os resultados das vendas, aproximar os produtos dos consumidores e ainda impulsionar a experiência de compra com a marca. Confira abaixo, 6 formatos de loja que estão em alta no mercado.

 

Store-in-Store – também conhecidas pela sigla SIS, as lojas dentro de lojas se tornaram um modo de baixo investimento para ampliar o número de pontos de venda da marca ou aumentar o faturamento das lojas existentes com maior área. A Store-in-Store pode complementar um produto da loja principal e ampliar a experiência de compra como, por exemplo, uma cafeteria dentro da livraria ou uma pequena joalheria dentro de uma loja de moda. As lojas dentro de lojas costumam ser independentes na operação, pagam aluguel fixo ou percentual sobre as vendas, reduzindo as despesas das lojas maiores.

 

Pop-Up Store –  as lojas temporárias estão se multiplicando rapidamente como pontos de venda de curta duração para atender um fluxo sazonal de compradores em grandes eventos, cidades de praia no verão ou serranas no inverno. As Pop-Up Stores têm baixo custo de montagem, são leves, modulares e a sua divulgação normalmente acontece através das mídias sociais.

 

Outlet Store – tradicionais lojas de desconto, muito bem conhecidas, estão fazendo sucesso no Brasil, ainda maior nos tempos de crise. A ideia de comercializar “pontas de estoque” funciona muito bem quando os descontos são reais e percebidos pelos consumidores. As lojas virtuais conhecidas como “Outlets Digitais”, também figuram nas estratégias de mercado de vários varejistas.

 

Loja Móvel – o varejo físico está indo além das lojas tradicionais e agora segue os clientes com pontos de venda físico, onde quer que eles estejam. Várias marcas de alimentação rapidamente adotaram seus “food trucks”, com excelentes resultados, em eventos e locais de grande fluxo de pessoas. Na mesma direção, marcas dos segmentos de ótica, cosméticos, moda, telefonia, eletrodomésticos e até pet shops, também adotaram o conceito de lojas itinerantes que vão até o cliente.

 

Loja Light – lojas compactas, conhecidas como “light” no varejo, crescem junto com o consumo no interior do Brasil. A ideia é simples e funcional: enxugar a área de vendas, reduzir o mix de produtos, ajustar o número de funcionários e redesenhar o mobiliário para caber nas cidades de menor potencial de consumo. Essa estratégia tem ajudado os varejistas a montarem lojas, e aumentarem suas vendas nos mercados que, até então, eram pequenos demais para um ponto de venda da marca.

 

Stand Kiosk – o autoatendimento eletrônico em bancos, companhias aéreas e caixas de estacionamento nos shopping centers já fazem parte da nossa vida. Nesse mesmo conceito, lojas colocam pontos de venda em pequenos totens digitais que aceitam pagamento com cartão de crédito e facilitam a vida dos consumidores. O Stand Kiosk, funciona como um autêntico ponto de compra físico para o cliente, ele tanto pode reduzir as filas dos caixas como integrar canais e entregar o produto no endereço que o cliente indicar.

 

Há vários outros formatos de lojas físicas, a maioria ainda com o nome original na língua inglesa, como Flagship Store, Corner, Concept Store, Megastore, Themed Store, entre outros que ainda têm menor expressão por aqui. Já o quiosque tradicional de shopping center, formato muito utilizado no Brasil, continuará operacional, entretanto, para este formato não é esperada uma grande expansão. Para saber mais, os artigos abaixo, também falam sobre temas relacionados. Boa leitura.

 

A Nova Geração de Pop-Up

Food Truck de Fábrica

Loja Light para um mercado menor 

A loja segue o cliente

Uma ótica sobre rodas

O poder da loja física 

Os editoriais representados nesse site não expressam necessariamente a opinião das organizações mencionadas. Os textos são escritos por analistas de mercado de/para Dexi Marketing Ltda. com informações e imagens disponíveis na mídia. Não têm qualquer vínculo comercial ou publicitário com o seu editor. Assim, a Dexi espera colaborar com informações técnicas para o desenvolvimento do conhecimento do varejo e estudos do comportamento de consumo.

© 2016 por Dexi Marketing Ltda. Todos os direiros reservados.