10 técnicas de vitrine

 

A vitrine é um importante instrumento da loja para captar clientes. Abaixo estão listadas dez técnicas para montar vitrines eficazes.


Mais do que apresentar um produto e seu preço, considere que as vitrines das lojas são instrumentos de atração e inspiração de clientes, autênticos espaços de comunicação com o mercado para transmitir conceitos, contar sonhos e gerar um valioso tráfego de pessoas para dentro da loja que poderá se transformar em vendas. A vitrine é uma importante ferramenta da loja e, como todo instrumento de trabalho, demanda técnica para funcionar corretamente e produzir resultados de vendas, caso contrário, pode se tornar apenas uma despesa adicional. Boas vitrines são usadas para construir a imagem de marcas, tornar a lojas mais competitiva em relação a concorrência e, muitas vezes, viram assuntos em redes sociais quando conseguem captar a atenção do público. Abaixo estão listadas 10 técnicas essenciais para que a vitrine funcione:

Calendário - além da mudança frequente da vitrine ter o poder de atrair a atenção das pessoas, a loja pode se beneficiar das épocas de compra acompanhando as principais movimentações do mercado, desde as datas principais como o Natal, Dia dos Namorados, Dia das Mães, Dia dos Pais até as datas intermediárias como Dia da Mulher, Dia do Professor, Dia do Consumidor e várias outras. Uma programação de vitrine pode usar essas datas ou criar outros temas que a loja queira trabalhar e sejam pertinentes ao seu público alvo. O mais importante é contar algo e mudar a vitrine com frequência, o período de troca de vitrine varia conforme o tipo de comércio, mas, de modo amplo e geral, as vitrines de lojas de marcas conhecidas no Brasil são trocadas entre 14 e 18 vezes ao ano.

A primeira impressão conta muito – a vitrine oferece uma rápida amostragem do que a pessoa encontrará no interior da loja, então é preciso escolher qual mensagem transmitir neste pouquíssimo tempo, lembre-se que o tempo médio de retenção da atenção das pessoas quando olham para uma vitrine é de 2,5 segundos. Dois segundos e meio é pouco tempo para passar uma mensagem, por isso é preciso organizar a comunicação, limitar para apenas um assunto, e enviar uma imagem sucinta que tenha consistência suficiente para transmitir o recado. A estética ajuda, e muito, assim como uso de imagens, que são muito mais eficientes que um texto, afinal nosso cérebro processa uma imagem 60.000 vezes mais rapidamente que um texto.

Use os quadrantes – o quadrante é uma técnica de composição utilizada por profissionais para ajudar na ambientação da vitrine e na comunicação da mensagem. O quadro da vitrine da loja é dividido horizontalmente e verticalmente em três partes iguais, e as intersecções das linhas são os pontos focais. A ordem da interpretação do público acaba sendo intuitiva seguindo como a leitura, da direita para esquerda, e no sentido horário.


Simplicidade – as vitrines mais eficientes comunicam algo rapidamente, as pessoas não precisam parar, analisar e interpretar, elas são muito simples e intuitivas. Uma mensagem única, poucos elementos, menos cores e uma comunicação direta sem intermediários é uma fórmula simples e funcional para ambientar a vitrine.

Dimensões – usualmente a vitrine tem altura, frente e profundidade, como um cenário 3D, não são imagens impressas ou estáticas. O uso de alturas diferentes e da profundida enriquecem a história que a vitrine está contando, até porque as pessoas que as veem estão em movimento e perceberão as várias dimensões que o espaço dispõe.

Faça algo inesperado – quem pensa diferente se destaca. Proponha algo inusitado e inovador. Use elementos que estão envolvidos no processo de fabricação ou relacionados com uso do produto, mesmo que não estejam à venda, apenas para criar um ambiente inspirador. Por exemplo, a rede de vestuário All Saints utiliza máquinas de costura na vitrine das suas lojas.


Isole o cenário – vitrines vazadas com a visão do interior da loja, ou seja, espaços de vitrine sem fundo e laterais, trazem consigo várias interferências na mensagem que será transmitida. O que está acontecendo atrás da vitrine pode distrair quem está vendo os produtos expostos. O melhor cenário é isolar a área da vitrine para reter a atenção do público com menor “ruído” possível na comunicação, e será ainda melhor se o fundo puder ser ambientado com uma cor que reforce a mensagem. O uso de cores vivas também ajuda a evidenciar quando a vitrine é trocada para o público.

Criatividade é mais importante que dinheiro – não é preciso investir muito dinheiro para ter uma vitrine que atraia o público para o interior da loja, mas ser criativo sim. As impressões em grandes formatos, letras adesivas e papéis impressos podem oferecer excelentes efeitos visuais e melhorar a narração da história. É rápido, fácil e barato. A loja de departamento Saks criou um glamoroso cenário de vitrine para expor vestidos com alto preço de venda, utilizando apenas a impressão em papel de um quadro, uma pequena mesa, uma toalha e alguns acessórios decorativos.


Selecione muito bem o que colocar na vitrine – a decoração é importante, mas o produto deve ser a principal atração. Selecione produtos que efetivamente chamem a atenção das pessoas, lembre-se que a vitrine tem a função de atrair público para o interior da loja. Monte um calendário de troca de vitrine, evite usar o mesmo destaque por muitas vezes consecutivas. Inserindo periodicamente os produtos de maior destaque, a vitrine irá conquistar os olhares das pessoas continuamente e, no interior da loja, procure repetir o mesmo destaque para que os clientes logo encontrem o que viram na vitrine.

Humor sutil e a atenção aos detalhes sempre ajudam – como as pessoas esperam apenas ver produtos e preços expostos na vitrine, quando veem algo diferente, bem-humorado, certamente irá lhes chamar atenção. Conquistar um breve sorriso do consumidor pode ser indicio de que a vitrine foi atrativa, memorável e até poderá ser fotografada por celulares para postagens nas redes sociais, o que seria uma boa e grande promoção para loja. Por exemplo, uma pequena ótica em Paris utilizou manequins de pinguins para promover sua coleção de óculos para o inverno. Resultado, a loja virou assunto na internet por meses seguidos, deu tão certo que ela repetiu a ação nas vitrines seguintes utilizando outros displays em formatos de animais.

Os editoriais representados nesse site não expressam necessariamente a opinião das organizações mencionadas. Os textos são escritos por analistas de mercado de/para Dexi Marketing Ltda. com informações e imagens disponíveis na mídia. Não têm qualquer vínculo comercial ou publicitário com o seu editor. Assim, a Dexi espera colaborar com informações técnicas para o desenvolvimento do conhecimento do varejo e estudos do comportamento de consumo.

© 2016 por Dexi Marketing Ltda. Todos os direiros reservados.