Tendências que irão mudar o varejo.

 

Novo estudo indica mudanças expressivas no varejo para os próximos anos.

Repare, nossas principais referências são do passado. Olhamos o que aconteceu, contamos histórias, falamos das nossas conquistas e das dificuldades, explicamos o caminho das decisões tomadas, valorizamos as realizações e o trajeto das marcas que gostamos, ouvimos empresas e personalidades que admiramos. A experiência nos ajuda a entender o presente nos negócios, buscamos benchmarks, mas o passado por si só não garante o sucesso no futuro. Observe quantas empresas fazem sucesso porque não seguiram a trilha dos seus antecessores. Por exemplo, a lista dos 20 maiores varejistas mundiais de 2016 da Revista Forbes, trouxe 12 empresas que não constavam na mesma relação em 2006. Em apenas 10 anos, 60% das empresas saíram da lista e foram substituídas por novas. Se empresas como Amazon, Inditex e Falabella, que entraram na lista, tivessem seguido a experiência da Sears, JCPenney e Gap, entre outras que saíram, ao invés pensarem em seu próprio futuro, provavelmente não estariam hoje entre os 20 maiores. Olhar para frente e entender as tendências, pode fazer toda diferença no resultado futuro.

 

Selecionamos algumas análises do estudo de mercado feito para identificar as principais tendências de consumo e varejo entre 2017 e 2020. O estudo que será apresentado no evento TrendMe, foi elaborado entre janeiro de 2015 e junho de 2016 no Brasil e exterior pela consultoria de varejo Dexi Marketing.

 

O comportamento de compra e as preferências de consumo estão mudando. Com ou sem crise econômica.

 

  • Alimentação saudável? Sem dúvida, mas a principal tendência na alimentação não está relacionada com os alimentos saudáveis. A inovação não virá mais da composição dos alimentos, mas da forma como as pessoas se relacionam com eles. O centro das atenções está mudando e terá novos critérios de avaliação pelo mercado, assim como será mais complexa a sua inovação.

  • O Techno Fashion chega com potencial de mudanças significativas no mercado, em pouquíssimo tempo. Os conhecidos tecidos funcionais continuam evoluindo rapidamente, mas as principais mudanças serão relacionadas com a forma como as pessoas usam a moda, a relação com os produtos de tecnologia que carregamos diariamente e, principalmente, a produção do vestuário e acessórios.

  • Gêneros irão influenciar mais as decisões de compra dos clientes. Os consumidores das gerações Y e Z, nascidos a partir de 1980, percebem diferente as variações de gênero que seus pais. A inovação estará relacionada com a forma de se relacionar com homens, mulheres e transgêneros.

  • A ecologia ganhará um novo e específico sentido no varejo, diferente dos discursos corporativos. A influência da “natureza” na decisão de compra estará mais relacionada com o controle e uso dos recursos, principalmente na moda e na alimentação. Prepare-se para mudar o foco de atenção.

 

 

Os consumidores estão criando novas dinâmicas de relacionamento com as marcas, locais de compra, produtos e serviços.

 

  • A era digital está transformando tudo ao nosso redor, principalmente a forma como nos relacionamos. Campanhas de marketing mais efetivas do varejo utilizarão mídias diferentes das tradicionais, assim como novas métricas de avaliação de resultado. A experiência sensorial irá colaborar ainda mais com a construção das marcas.

  • Os clientes são únicos e a customização dos produtos e serviços é uma das grandes fronteiras para o varejo. Os consumidores querem adaptar os produtos às suas necessidades e a tecnologia é um grande viabilizador da customização. Mas fique atento para a diferença entre customização e personalização.

  • Relacionamentos entre marcas e clientes começam a se tornar mais importantes do que a venda. É mais vantajoso extrair valor das relações com os clientes do que simplesmente vender algo a alguém. As relações comerciais se tornarão mais complexas, e vantajosas.

 

O futuro do varejo na era pós-omnichannel é mais simples e intuitivo do que simplesmente conectar canais de compra.

 

  • Boa parte da tecnologia que usamos diariamente é relativamente nova, ainda estamos assimilando o potencial de negócios com tantas novidades. As principais mudanças e benefícios no varejo serão percebidas principalmente na integração das bases tecnológicas, deixe de lado os canais de venda. Prepara-se para fazer negócios online, fora das lojas online.

  • Em 2020 teremos mais de 4 bilhões de consumidores online. Mais usuários, maior comércio online, maior escala, menor preço, menos empatia e enorme segmentação de mercado. A internet e os negócios online terão suas atuações ampliadas, então vale pensar na geração de valor e não apenas no volume.

  • A vida na era digital constrói uma enorme e muito valiosa corrente de dados dos clientes. As pessoas deixam rastros digitais por onde passam. Um varejista com visão no futuro precisará usar poucas pistas para antecipar o comportamento do consumidor e criar novas oportunidades de venda. Os dados dos clientes farão a diferença no resultado futuro, mas é preciso entender como serão utilizados.

 

O TrendMe apresentará 15 tendências que irão alterar a forma como os negócios são feitos. O foco do evento são as mudanças nas dinâmicas atuais e o futuro do varejo apresentado por 8 especialistas. As sessões são direcionadas para varejistas, indústria de bens de consumo e redes de franquia. As turmas são pequenas, entre 40 e 80 pessoas cada, em apenas 3 cidades.

 

27.09.16          Curitiba    Hotel Bourbon, Rua Cândido Lopes 102 no Centro

29.09.16          São Paulo    Bourbon Convention Ibirapuera, Av. Ibirapuera 2927 em Moema

05.10.16          Rio de Janeiro    Hotel Golden Tulip Regente, Av. Atlântica 3716 em Copacabana

 

Informações detalhadas sobre o evento, conteúdo, palestrantes e inscrições online estão disponíveis no website do evento: www.trendme.com.br.

Os editoriais representados nesse site não expressam necessariamente a opinião das organizações mencionadas. Os textos são escritos por analistas de mercado de/para Dexi Marketing Ltda. com informações e imagens disponíveis na mídia. Não têm qualquer vínculo comercial ou publicitário com o seu editor. Assim, a Dexi espera colaborar com informações técnicas para o desenvolvimento do conhecimento do varejo e estudos do comportamento de consumo.

© 2016 por Dexi Marketing Ltda. Todos os direiros reservados.