Visual Merchandising eficiente, e barato.

Conheça as técnicas de comunicação visual para loja que dão apoio à exposição de produtos com baixo investimento.

O Visual Merchandising não é uma despesa do varejo, mas um investimento para geração de vendas ... correto? Deveria ser, mas nem sempre é assim. Mudar a comunicação da loja custa caro. É preciso criar novas peças, aprovar layouts, verificar o direito das imagens utilizadas, construir as peças para loja e, algumas vezes, a instalação dos materiais ainda exigirá mão de obra especializada. Depois, será necessário identificar se o material instalado gerou venda adicional na loja.

Apesar de todas essas etapas e dificuldades, o Visual Merchandising é um veículo incrível para inspirar os clientes, comunicar oportunidades, explicar as principais características dos produtos, gerar tráfego no ponto de venda e, claro, gerar venda adicional.

Abaixo, 4 dicas simples que facilitam a vida do varejista e reforçam a estratégia de comunicação dos produtos.

 

Segmente, sempre – De forma genérica, a comunicação do ambiente pode permanecer fixa por períodos longos de tempo e é bom que seja assim, já que o cliente precisa criar pontos de identificação com o espaço de compra. Entretanto, nem todas as peças de comunicação na loja têm o mesmo período de troca, custo e eficiência. Algumas peças de comunicações são fixas e de longo prazo, outras demandam atualizações mais frequentes, mensais ou até semanais. Os materiais de atração como, por exemplo, as vitrines precisam ser substituídas com maior frequência. Dependendo do segmento, 3 semanas pode ser um bom período de troca. Os materiais que dão apoio direto à comunicação dos produtos na exposição como, por exemplo, peças de prateleira, manequins ou adesivos podem perder o impacto após uma semana, deixando de causar efeito. A adoção de um calendário de troca no mapa da loja com as principais datas do varejo ajuda a organizar o processo.

Foco na eficácia, não no preço – algumas peças de comunicação são vitais no momento de escolha do cliente podendo gerar vendas adicionais. Não precisa ser necessariamente algo muito elaborado ou de alto investimento, algumas vezes uma pequena imagem de referência poderá ajudar, e muito, a decisão do cliente. Mais importante que uma arte bem elaborada, é mostrar o benefício do produto, inspirar com possibilidades e provocar a identificação pessoal. Pode ser mais fácil, eficiente e barato do que você imagina.

Mude com frequência – clientes adoram novidades. Altere a exposição de produtos, coloque em destaque os itens de menor giro e com interesse estratégico de venda. E lembre-se, no foco das atenções devem estar os produtos que os clientes procuram. Dê apoio à exposição com imagens ou produtos de referência, algo inspirador. Você não precisa fazer altos investimentos para isso, simples objetos podem fazer a diferença no ambiente de compra. Por exemplo, a rede de lojas norte-americana Anthropologie especializada em moda e artigos de decoração, utiliza livros abertos ao lado dos produtos para estimular a imaginação dos clientes. Mais do que produtos, o Visual Merchandising vende conceitos, e um livro custa pouco e pode ser usado inúmeras vezes.

Improvise - ambientes casuais e até um pouco desarrumados na exposição podem reduzir as barreiras formais e incentivar o cliente a tocar, manusear o produto, experimentar sem ter a percepção que vai destruir a arrumação. Alguns materiais podem ser escritos à mão, imagens recortadas e outras peças com ar de “improvisadas” são bem recebidas pelos clientes. É muito importante transmitir um conceito, contar uma história sobre a peça que está sendo comercializada ou, simplesmente, mostrar uma referência de uso do produto. Peças de comunicação na loja com layout perfeito e com boa impressão gráfica são excelentes, mas demoram para ser criadas, aprovadas e produzidas. Considere que a comunicação do conceito é mais importante e, uma certa improvisação pode ser uma boa estratégia para ganhar agilidade no processo. Boas Vendas!

 

Neste outro post, também falamos sobre Visual Merchandising “Cuidadosamente Desarrumado”. 

 

 

 

 

Voltar para Visual Merchandising

Os editoriais representados nesse site não expressam necessariamente a opinião das organizações mencionadas. Os textos são escritos por analistas de mercado de/para Dexi Marketing Ltda. com informações e imagens disponíveis na mídia. Não têm qualquer vínculo comercial ou publicitário com o seu editor. Assim, a Dexi espera colaborar com informações técnicas para o desenvolvimento do conhecimento do varejo e estudos do comportamento de consumo.

© 2016 por Dexi Marketing Ltda. Todos os direiros reservados.